A acusação é grave e põe em causa a credibilidade do mais importante concurso de fotografia jornalística do mundo: o fotógrafo Paul Hansen, que ganhou o World Press Photo deste ano, terá construído a sua imagem a partir de três fotografias distintas, uma prática condenada pelos códigos deontológicos da profissão e que poderá resultar na sua desclassificação. A fotografia de Hansen, que mostra homens palestinianos a transportar crianças mortas durante um ataque da avião israelita em novembro de 2012, é assim...